Irlandeses lembram atentado terrorista que deixou quase 30 mortos

Dublin, 15 ago (EFE).- A cidade de Omagh, na Irlanda do Norte, lembrou hoje o 10º aniversário do atentado cometido pelo Exército Republicano Irlandês (IRA) Autêntico em 15 de agosto de 1998, no qual morreram 29 pessoas e mais de 300 ficaram feridas.

EFE |

A cidade fez um minuto de silêncio às 14h10 hora local (11h10 horário de Brasília), o momento exato em que um carro-bomba carregado com quase 250 quilos de explosivos foi detonado na rua de maior movimento comercial da capital do condado de Tyrone.

O principal ato consistiu em uma cerimônia de aproximadamente 45 minutos organizada pela Prefeitura de Omagh perante um obelisco que foi erguido no lugar da explosão.

Diversos líderes estrangeiros enviaram mensagens de apoio a Omagh. Mas outros foram até o local prestar pessoalmente sua homenagem. Entre eles estava o primeiro-ministro irlandês, Brian Cowen, e o vice-ministro norte-irlandês, o número dois do Sinn Féin, Martin McGuinness.

Em comunicado emitido hoje, Cowen afirmou que o ataque terrorista é "uma mancha negra" na história do povo irlandês, que não "esquecerá jamais" as vítimas do massacre.

"Nossos pensamentos e orações estão com os mortos e feridos, assim como com aqueles que choram a sua perda e com os quais continuam buscando justiça", disse Cowen.

No entanto, cerca de dez famílias das vítimas do atentado boicotaram hoje as comemorações para demonstrar seu descontentamento pela maneira com que as autoridades municipais planejaram os eventos. EFE ja/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG