Cidade onde Titanic foi construído prepara inauguração de museu

Mais de 80 mil entradas são vendidas para abertura de centro sobre o navio em Belfast, na Irlanda do Norte

iG São Paulo |

Mais de 80 mil entradas já foram vendidas para a inauguração do Titanic Belfast Visitor Center, museu que será inaugurado na capital da Irlanda do Norte em 31 de março. O famoso transatlântico, que naufragou há quase cem anos em sua primeira viagem, foi construído em Belfast.

Leia também: Destroços do Titanic são mapeados de forma completa pela 1ª vez

AP
Homem passa em frente ao Titanic Belfast Visitor Center, museu dedicado ao navio na capital da Irlanda do Norte (13/03)

Segundo a imprensa britânica, o espaço contou com um investimento de US$ 141 milhões e será o maior do mundo dedicado ao navio, que naufragou no dia 15 de abril de 1912, no Oceano Atlântico.

A inauguração do centro acontece antes do do Festival do Titanic, uma série de eventos em Belfast para homenagear às mais de 1,5 mil ítimas da tragédia no ano de seu centenário.

"O Titanic pertence a Belfast", afirmou Robert Ballard , o oceanógrafo que descobriu os restos da embarcação em 1985 e que também participou do projeto para a construção do centro. "Estou encantado com o fato de a cidade que ofereceu o Titanic ao mundo ser capaz agora de receber o público", afirmou Ballard.

O prédio levou três anos para ser construído e sua fachada representa o casco da embarcação. O centro, que espera receber 425 mil visitantes por ano, contará a história do Titanic ao público por meio de nove galerias. Na sala dedicada à noite do naufrágio, a temperatura cai e as luzes ficam mais fracas.

Veja imagens do museu sobre o Titanic em Belfast:

Nos EUA, pesquisadores criaram o que é considerado o primeiro mapa abrangente da área de 4,8 km por 8 km na qual estão espalhados os destroços do Titanic. A expectativa é a de que o mapeamento forneça novas informações sobre o que aconteceu na noite do naufrágio.

Marcas no solo oceânico sugerem, por exemplo, que a popa (parte de trás do navio) rodou como uma hélice de avião durante o naufrágio, segundo disseram pesquisadores à Associated Press nesta semana. Antes, imaginava-se que a popa teria mergulhado em trajetória reta.

Uma equipe de expedição usou imagens de sonda e cerca de 130 mil fotos tiradas por robôs submarinos para criar o mapa, que mostra o local no qual centenas de objetos e partes do navio caíram após colidir com o iceberg.

O mapeamento foi feito em 2010, durante uma expedição ao Titanic liderada pela RMS Titanic Inc., a dona legal dos destroços, em conjunto com o Instituto Oceanográfico Woods Hole, de Falmouth, em Massachusetts, e o Instituto Waitt, de La Jolla, na Califórnia.

Eles foram acompanhados por uma equipe da emissora History Channel e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica. Detalhes sobre as descobertas feitas ainda não foram revelados e serão contados em um documentário de duas horas que a rede exibirá em 15 de abril, exatamente cem anos após o naufrágio.

Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: titanicirlandabelfast

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG