DUBLIN (Reuters) - Altos níveis de dioxina, acima dos padrões aceitos legalmente, foram encontrados em 3 de 11 rebanhos bovinos testados, disse o ministro da Agricultura da Irlanda, Brendan Smith, nesta terça-feira. Três dentre 11 rebanhos estão acima dos limites previstos na legislação, afirmou Smith em uma coletiva de imprensa.

"Nós estamos contentes que não há nenhum risco à saúde pública".

Ele disse que os animais contaminados serão retirados da cadeia alimentar.

Alan Reilly, da Autoridade de Segurança Alimentar da Irlanda, declarou que produtos de carne bovina não seriam recolhidos do mercado.

A informação de que os rebanhos bovinos foram contaminados se segue a outra, de contaminação pela substância também em suínos.

"Os níveis encontrados no porco eram entre 80 e 200 vezes maiores do que o nível permitido legalmente, mas no caso da carne bovina, os níveis eram duas a três vezes superiores ao limite legal", explicou o ministro.

"Para que isso se torne um risco, tem que haver uma exposição de longo prazo e a exposição nesse caso é bem curta".

O governo irlandês ordenou no sábado que a indústria alimentícia recolhesse todos os produtos domésticos de carne suína das lojas, restaurantes e fábricas devido à contaminação com a dioxina que, em alguns casos e após uma longa exposição, pode causar câncer.

A Comissão Européia informou que a carne suína contaminada da Irlanda foi exportada para 21 países e territórios, incluindo a Grã-Bretanha, França, Alemanha dentro da União Européia (UE), e Japão, Rússia, China e Estados Unidos fora do bloco econômico.

(Por Carmel Crimmins)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.