Irlanda do Norte condena 4 a indenizar vítimas por ataque de Omagh

Belfast (R.Unido) 8 jun (EFE).

EFE |

- Quatro dos cinco acusados pelo atentado de Omagh, em 1998, foram considerados hoje responsáveis "em vários graus" pela ação terrorista e obrigados a pagar uma indenização pelos danos e prejuízos às famílias das vítimas, como afirmou hoje o Alto Tribunal da Irlanda do Norte.

A milionária ação civil tinha sido aberta pelo Grupo de Ação de Omagh contra Seamus Daly, Liam Campbell, Michael McKevitt, Seamus McKenna, Colm Murphy e contra a organização terrorista IRA Autêntico, cisão do Exército Republicano Irlandês (IRA) responsável pelo atentado.

O juiz Declan Morgan lembrou na sentença que os condenados, entre os quais McKenna está fora, não podem ser processados por ações delitivas, pois o processo é de caráter civil e as famílias receberão apenas uma indenização por danos e prejuízos de pouco mais de US$ 2,5 milhões.

Esse processo era visto pelas vítimas como "a última oportunidade" de levar os responsáveis à Justiça, já que até o momento não há outras ações abertas, sejam civis ou criminais, pelo atentado de Omagh, que matou 29 pessoas.

O porta-voz do Grupo de Omagh, Michael Gallagher, cujo filho morreu no ataque, disse que a iniciativa das famílias é consequência direta do fracasso das autoridades irlandesas e norte-irlandesas em encontrar, mais de dez anos depois, os responsáveis pelo atentado, o mais sangrento na história do conflito na província.

Seamus Daly e Michael McKevitt estão atualmente presos na República da Irlanda por ligação com o IRA Autêntico, enquanto Murphy foi condenado em janeiro de 2002 a 14 anos de prisão por conspirar no atentado de Omagh. Ele acabou solto no ano seguinte enquanto espera a realização de outro julgamento.

Liam Campbell se encontra agora sob custódia policial na Irlanda do Norte à espera de uma ordem de extradição emitida para a Lituânia por supostos crimes de contrabando de armas.

McKevitt foi condenado em agosto de 2002 a 20 anos de prisão por dirigir durante um ano as atividades do IRA Autêntico. EFE ja/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG