Irlanda continua sem definir data de referendo sobre Tratado de Lisboa

Bruxelas, 19 mar (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Irlanda, Michéal Martin, afirmou hoje que as discussões sobre a adequação do Tratado de Lisboa às pretensões do seu Governo seguem conforme os prazos previstos, embora Dublin continue sem comunicar aos outros países da União Europeia (UE) a data em que realizará a segunda consulta popular sobre o texto.

EFE |

Em entrevista coletiva na cúpula que reúne em Bruxelas os líderes UE, Martin disse que as consultas aos serviços jurídicos do bloco sobre as garantias solicitadas pela Irlanda só devem terminar em meados de junho, quando está previsto o próximo Conselho Europeu.

Em dezembro, além de assegurar que a Comissão Europeia (CE, órgão executivo da UE) continuará tendo um comissário por país, os países-membros do bloco se comprometeram a "garantir" que a Irlanda manterá sua política de neutralidade e que o Tratado de Lisboa não alterará a legislação fiscal de Dublin nem afetará suas leis sobre a família e o direito à vida.

Tudo isso foi combinado para permitir um segundo referendo na Irlanda, que na primeira votação, em junho do ano passado, não aprovou o texto concebido para substituir o Tratado de Nice e modernizar as instituições européias.

Martin disse provavelmente o novo referendo acontecerá depois de setembro, "antes" da formação da nova Comissão Europeia, prevista para o fim de mandato. EFE aal/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG