Iraquiano que atirou sapato em Bush tem sentença reduzida

A sentença do jornalista iraquiano que atirou sapatos no então presidente americano George W. Bush como forma de protesto, no ano passado, foi reduzida nesta terça-feira de três para um ano de prisão.

BBC Brasil |

O recurso contra a sentença recebida por Muntazer Al-Zaidi foi aceito por um tribunal em Bagdá.

O argumento de seu advogado foi que o crime de Al-Zaidi foi insultar um líder estrangeiro - contravenção que tem pena mais leve do que a reservada ao crime de agredir um líder.

A sentença de Zaidi foi dada no mês passado, gerando protestos no Iraque e em outros países. Muitos no mundo árabe consideraram o jornalista um herói por ter arremessado os sapatos em Bush.

Herói
"A corte de apelações divulga hoje sua decisão... levando em conta que ele (Zaidi) ainda é jovem e não tem condenações prévias", disse o porta-voz da corte, Abdul Sattar al-Birqdar.

Arremessar sapatos é um grave insulto no mundo árabe, mas, na ocasião, Bush se esquivou do calçado.

Durante a coletiva em dezembro de 2008, Zaidi chamou Bush de "cão" e disse que seus sapatos seriam um "beijo de adeus" dos iraquianos que haviam sido mortos, ficado órfãos ou perdido seus parceiros desde o início da invasão comandada pelos Estados Unidos, em 2003.

"Senti o sangue dos inocentes no meu pé no momento em que ele (Bush) sorria dizendo ter vindo se despedir do Iraque", disse Zaidi durante seu julgamento em março.

As imagens do sapato sendo arremessado correram o mundo e se tornaram um do símbolos do final do governo Bush.

Uma pesquisa de opinião pública publicada na segunda-feira sugere que 62% dos iraquianos consideram Zaidi um "herói", 24% dos entrevistados disseram considerar o jornalista um criminoso e 10% dos ouvidos, as duas coisas.

Considerando o tempo que já esteve preso, Zeidi deve ser libertado no dia 14 de setembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG