Iraque suspendeu negociação com EUA sobre pacto de segurança, diz deputado

Bagdá, 3 set (EFE).- O Iraque suspendeu há uma semana as conversas com os Estados Unidos sobre um pacto de segurança, principalmente devido à insistência em que os soldados americanos tenham imunidade nos tribunais iraquianos, segundo um deputado xiita.

EFE |

O parlamentar da Aliança Unida Iraquiana, Ali al-Adeeb, afirmou, em comunicado divulgado pela agência independente "Aswat al-Iraq", que as negociações sobre o convênio foram interrompidas, "porque a parte americana apresentou uma minuta (do pacto) que considerou definitiva e que inclui pontos rejeitados pelos negociadores iraquianos".

Este convênio busca definir a partir do ano próximo o marco legal que regulamentará a presença das tropas americanas no Iraque, ao expirar no último dia de 2008 o mandato concedido pelo Conselho de Segurança da ONU.

Adeeb também disse que a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, "respondeu a algumas reivindicações" iraquianas a respeito de vários pontos do acordo, mas o assunto da imunidade legal dos militares dos EUA ficou indefinido até agora.

Segundo Adeeb, a Administração americana pediu um prazo de dez dias, dos quais restam três, para responder às queixas da parte iraquiana sobre certos artigos do convênio.

O diário estatal iraquiano "Al-Sabah", que cita fontes ligadas às negociações, afirmou que se estuda a possibilidade de assinar um protocolo temporário até o final do ano para legitimar a presença das tropas americanas no Iraque, se ambas as partes não alcançarem antes um acordo definitivo. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG