Iraque reforça fronteira com a Síria

Bagdá, 5 set (EFE).- O Governo do Iraque reforçou a vigilância dos 700 quilômetros de fronteira que compartilha com a Síria, após acusar este país de não vigiar esta zona o suficiente e permitir a entrada de terroristas.

EFE |

Segundo disse à Agência Efe uma fonte oficial que pediu para não ser identificada, "agora está se reforçando a presença da Polícia e do Exército ao longo da fronteira, com o objetivo de impedir a infiltração de terroristas".

A decisão ocorre após vários atritos entre os dois países. Em 31 de agosto, o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, afirmou que 90% dos terroristas que operam no Iraque chegam procedentes da Síria.

A tensão entre Síria e Iraque se intensificou por causa dos atentados registrados em 19 de agosto em Bagdá, que deixaram 87 mortos e mais de mil feridos, e que foram dirigidos contra várias sedes ministeriais.

Hoje, Maliki advertiu indiretamente a Síria que "os que acolherem criminosos (terroristas) pagarão o preço".

"Ninguém deve imaginar, tenha a força que tiver, que poderá estar a salvo das consequências (do terrorismo) que continuam e aumentam", disse Maliki, em discurso perante uma reunião popular na cidade de Najaf, cerca de 110 quilômetros ao sul de Bagdá.

Nesse sentido, criticou os Estados vizinhos, porque, segundo ele, apoiaram o Iraque em situações determinadas, mas, ultimamente, não no que se refere ao terrorismo. EFE am-aj-jrg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG