Iraque: Pelo menos 25 pessoas morrem em confrontos em Cidade de Sadr

Bagdá, 3 mai (EFE).- Pelo menos 25 pessoas morreram e cerca de 60 ficaram feridas entre a noite desta sexta-feira e hoje em confrontos de tropas iraquianas e americanas contra milicianos xiitas na Cidade de Sadr, no leste de Bagdá.

EFE |

Fontes do Ministério do Interior iraquiano informaram hoje que a resistência nesse distrito de maioria xiita é feita pela milícia Exército Mehdi, do clérigo radical xiita Moqtada al-Sadr.

Os combates, que começaram à noite, se intensificaram hoje depois que os milicianos atiraram pelo menos seis foguetes contra os soldados a partir de áreas próximas ao Hospital Al-Sadr, disseram as fontes.

As tropas americanas responderam a esse ataque com fogo de artilharia e helicópteros, disseram as fontes, acrescentando que os enfrentamentos causaram a destruição de casas e comércios.

Pelo menos 20 pacientes e funcionários do hospital ficaram feridos nesse contra-ataque aéreo americano, disse à imprensa um porta-voz do departamento de saúde do distrito de Al-Rasafa (Bagdá), Qasem Abdel Hadi.

Os disparos destruíram nove ambulâncias, 40 carros particulares e várias dependências do hospital, acrescentou a fonte.

Os combates em Cidade de Sadr, o principal reduto de Sadr em Bagdá, ocorrem um dia depois que o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, negou que esse distrito xiita estivesse submetido a um bloqueio.

Segundo Maliki, as operações realizadas pelas forças iraquianas e americanas nessa zona "têm como objetivo acabar com os que têm armas (milicianos) e os criminosos que ameaçam a segurança das pessoas".

Os confrontos em Cidade de Sadr começaram dois dias depois de o Governo lançar, no final de março, uma ampla campanha de segurança na cidade de Basra, 580 quilômetros ao sul de Bagdá, e que deixou centenas de mortos e feridos. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG