Iraque pede reunião com EUA e Turquia para analisar ataques do PKK

Istambul, 4 out (EFE) - O presidente do Iraque, Jalal Talabani, pediu hoje ao chefe de Estado turco, Abdullah Gül, que a comissão de segurança tripartida (Estados Unidos, Turquia e Iraque) se reúna imediatamente para analisar os ataques do grupo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) à Turquia em solo iraquiano.

EFE |

A notícia foi dada pela emissora turca "NTV".

Talabani fez este pedido em uma conversa telefônica com Gül por causa do ataque da guerrilha a um posto de vigilância fronteiriço da Gendarmaria turca que matou 15 soldados turcos e 23 rebeldes curdos.

A comissão tripartida de segurança é um instrumento multilateral oferecido por Washington a seus dois aliados na zona para resolver os problemas relativos a ambos, mas nunca teve um funcionamento efetivo.

O problema reside em que os militares turcos não vêem com bons olhos a presença, na comissão, de alguns dirigentes curdos iraquianos, os quais são acusados de apoiar veladamente o PKK.

O Governo de Ancara teve que demitir, no ano passado, seu representante nessa comissão, Edip Baser, por criticá-la muito abertamente.

Em entrevista à emissora "NTV", Baser explicou hoje que os ataques do PKK não terminarão se não forem eliminadas todas as fontes de apoio do grupo terrorista, incluindo o financiamento que, segundo ele, recebe de alguns países europeus.

Também criticou a liberdade de movimentação da qual gozam os militantes do PKK no norte do Iraque.

Jalal Talabani, também líder da União Patriótica do Curdistão (PUK), ofereceu ao presidente Gül e à Turquia suas condolências pelo ataque armado do PKK. EFE amu/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG