Iraque pede que Síria extradite 179 iraquianos

Cairo, 9 set (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores iraquiano, Hoshiar Zebari, pediu à Síria a extradição de 179 iraquianos como condição para resolver a crise entre os dois países, informou hoje o jornal árabe internacional Al-Hayat.

EFE |

Zebari, que fez estas declarações ao jornal radicado na Arábia Saudita, afirmou que "não há outra solução para a crise do que agir em sua raiz, com a extradição das pessoas procuradas".

O Iraque acusa a Síria de não vigiar a fronteira comum o suficiente e permitir a entrada de terroristas, mas Damasco qualifica de "imorais" e "políticas" as acusações de Bagdá.

Entre as pessoas com extradição pedida pelo Iraque, estão Mohammed Yunis al-Ahmed e Satam Farhan, dirigentes do ex-partido governante iraquiano Baath.

Estes residem na Síria e o Governo de Bagdá os acusa de envolvimento nos ataques terroristas de 19 de agosto, que deixaram 87 mortos e mais de mil feridos.

Zebari deve participar hoje de uma reunião de ministros de Exteriores na Liga Árabe no Cairo.

Segundo fontes da organização pan-árabe, seu secretário-geral, Amre Moussa, tenta organizar uma reunião entre os ministros da Síria e Iraque para aliviar a tensão das últimas semanas.

"Precisamos da cooperação da Síria para deter as atividades (terroristas) contra o Governo iraquiano", disse Zebari.

O Executivo de Damasco rejeitou as acusações de Bagdá sobre o envolvimento de iraquianos residentes em território sírio em ataques terroristas. EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG