Quase 50.000 policiais e soldados foram mobilizados nas cidades sagradas iraquianas de Kerbala e Najaf para proteger os peregrinos xiitas que participarão domingo da procissão da Ashura e coibir qualquer manifestação política, num momento em que estão se aproximando as eleições.

"Vamos mobilizar 20.000 soldados e policiais em Kerbala", afirmou o general Osman al-Ghanemi, comandante das operações militares desta cidade localizada 110 km ao sul de Bagdá.

É principalmente nesta cidade sagrada que os fiéis xiitas celebram a Ashura, que lembra o fim trágico de Hussein, neto do profeta Maomé e filho de Ali, morto no ano 680 pelas tropas do califa omeyyade durante uma batalha no deserto de Kerbala.

"Haverá quatro cordões de segurança em volta da cidade, e outros quatro na parte antiga, perto dos dois mausoléus (de Hussein e de Abbas)", acrescentou.

Para prevenir eventuais ataques suicidas, como os cometidos por mulheres-bombas no passado, "posicionamos nas três entradas da cidade 600 elementos femininos dos serviços de segurança para conduzir as revistas, assim como cães farejadores e veículos equipados com detectores de explosivos".

Em março de 2004, durante a Ashura, atentados quase simultâneos deixaram 143 mortos e 465 feridos em Bagdá e em Kerbala.

"O esquema de segurança também prevê helicópteros para sobrevoar os campos e o deserto em torno de Kerbala para prevenir disparos de obuses contra os peregrinos", revelou o general Ghanemi.

O militar ainda ressaltou que "policiais vasculharam a cidade na semana passada em busca de bombas e explosivos".

O diretor-geral da polícia de Kerbala, o general Ali Jassem Mohammed, insistiu na necessidade de "separar este evento religioso da política" e "impedir que a Ashura seja usado na campanha eleitoral" das legislativas de 7 de março.

"Não vamos permitir que sejam mostradas fotos de candidatos e de líderes religiosos ou políticos durante a peregrinação", avisou.

Segundo o governador da província, Amaleddin al-Her, a previsão é que "um milhão de fiéis, entre eles 60.000 estrangeiros dos países do Golfo, do Irã e do Paquistão", venham sábado e domingo à cidade santa de Kerbala para festejar o Ashura.

Na cidade sagrada de Najaf (150 km ao sul de Bagdá), onde está enterrado Ali, o genro de Maomé, 26.000 membros das forças de segurança foram mobilizados.

"Vamos posicionar 26.000 policiais na parte antiga da cidade e na estrada que leva a Kerbala", anunciou o tenente Muqdad al-Mussawi, porta-voz da polícia de Najaf.

str/yw/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.