Bagdá, 2 abr (EFE).- Uma mulher morreu hoje e quatro policiais ficaram feridos devido à explosão de um carro-bomba na cidade de Mossul, enquanto um general do Exército saiu ileso de um atentado em Basra, informaram fontes de segurança iraquianas.

O automóvel com explosivos explodiu na passagem de uma patrulha policial em uma rua em Mossul, cerca de 440 quilômetros ao norte de Bagdá, segundo fontes de segurança iraquianas.

Além disso, porta-vozes das forças de segurança de Bagdá informaram que subiu para três o número de mortos e para 14 o de feridos, devido à explosão de uma bomba na área de Al-Talebiya, no leste da capital.

Antes, tinham afirmado que a detonação matou duas pessoas e feriu outras três, entre eles dois jornalistas iraquianos que estavam em um carro.

Além disso, o chefe de operações militares da cidade meridional de Basra, general Muhan al-Freichi, saiu ileso de um atentado com bomba, que explodiu na passagem do comboio onde estava, informaram fontes do Ministério do Interior.

As fontes disseram que o ataque ocorreu quando o responsável militar, junto ao porta-voz do Ministério da Defesa, general Mohammed al-Askari, supervisionavam a situação das tropas na área de Al-Qiblat, cerca de 8 quilômetros ao oeste de Basra.

Fontes da imprensa local informaram que um jornalista iraquiano da rede de televisão americana "Al-Hurra" ficou ferido pelos disparos de um franco-atirador, no momento em que acompanhava Freichi.

Testemunhas locais disseram que esses incidentes ocorreram quando forças iraquianas realizavam uma ampla batida em Al-Qiblat, que desencadeou tiroteios com milicianos do Exército Mehdi, liderado pelo clérigo radical xiita Moqtada al-Sadr. EFE am/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.