Iraque: exército americano mata antigo general de Saddam Hussein

Soldados americanos mataram neste sábado um antigo general do regime de Saddam Hussein, em Kirkuk, no norte do Iraque, informaram à AFP fontes policiais e do exército americano. Sua mulher morreu e sua filha ficou ferida no mesmo ataque.

AFP |

Uma fonte da polícia iraquiana, que pediu o anonimato, contou que soldados americanos entraram neste sábado por volta das 02H00 (23H00 GMT de sexta-feira) na mansão de Hussein Ali al-Tikriti, que foi general do exército de Saddam Hussein, perto de Kirkuk (255 km a norte de Bagdá).

Segundo a fonte, os soldados mataram al-Tikrit e sua mulher e feriram a filha do casal, de 8 anos.

Al-Tikrit já havia sido preso em duas ocasiões pelo exército americano e pela polícia iraquiana, afirmou um morador do povoado de Hawijah (50 km a oeste de Kirkuk), onde moravam as vítimas.

O general ficou detido em Bucca, prisão controlada pelos americanos no sul do país. Libertado, tornou-se agricultor perto de Kirkuk.

De acordo com o exército americano, a operação tinha como alvo "conexões da Al-Qaeda no Iraque".

"As forças iraquianas e americanas entraram na casa e viram uma mulher, que tentava tirar (um objeto) que estava embaixo do colchão", indicou à AFP um porta-voz do exército americano.

Os soldados então pediram várias vezes, em árabe, que ela mostrasse as duas mãos, mas a mulher se recusou.

"Percebendo uma intenção hostil, as tropas a mataram", explicou o porta-voz, destacando que uma pistola foi encontrada pelos militares debaixo do colchão.

Al-Tikrit, então, "atacou fisicamente" os soldados, que também o mataram.

"Posteriormente, ele foi identificado como um terrorista procurado", acrescentou.

"Uma criança ficou ferida no incidente", disse ainda o porta-voz, referindo-se à filha do casal, de oito anos.

Também neste sábado, dois homens morreram nas primeiras horas na noite em Mosul (365 km a norte de Bagdá), um na explosão de uma bomba artesanal, e outro, atingido durante um tiroteio, indicou a polícia local.

Horas antes, outra bomba caseira matou um soldado das forças especiais iraquianas em Bagdá, deixando dois civis feridos.

Além disso, de manhã, um carro bomba explodiu ao lado de uma patrulha policial na cidade de Al-Garma, 10 km a leste de Faluja (50 km a oeste de Bagdá), matando três pessoas, segundo a polícial local.

str-mba-kat/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG