Iraque: EUA queriam retirar tropas em 2015, mas aceitaram 2011

BAGDÁ (Reuters) - Os Estados Unidos pediram ao Iraque permissão para manter suas tropas no país até 2015, mas negociadores norte-americanos e iraquianos concordaram em limitar a autorização às tropas até 2011, disse o presidente do Iraque, Jalal Talabani. Era uma proposta dos EUA para a data de 2015, e uma proposta iraquiana para 2010, então concordamos em 2011. O Iraque tem o direito, se necessário, de estender a presença dessas tropas, disse Talabani em uma entrevista na TV al-Hurra, segundo uma transcrição publicada no site do partido do governo na quarta-feira.

Reuters |

Autoridades dos EUA em Bagdá não estavam imediatamente disponíveis para comentar o caso.

Detalhes do acordo têm surgido aos poucos. Ambas as partes disseram que o pacto bilateral de segurança estava perto de ser concluído.

O acordo irá dar base legal para as tropas dos EUA permanecerem no Iraque após um mandado das Nações Unidas expirar até o final deste ano.

Nesta semana, o primeiro-ministro Nuri al-Maliki disse que, enquanto as negociações continuam, os dois lados aceitaram o fim de 2011 como data para encerrar a presença de cerca de 145 mil militares dos EUA no Iraque.

Autoridades dos Estados Unidos afirmam que não foi feito nenhum acordo final, que terá que ser aprovado pelo Parlamento iraquiano.

(Por Khalid al-Ansary)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG