Por Suleiman al-Khalidi AMÃ (Reuters) - Os vizinhos do Iraque, incluindo a Síria e o Irã, estão fazendo um bom trabalho para conter o fluxo de pessoas e de dinheiro ligados à violência insurgente em suas fronteiras, afirmou o ministro do Interior do Iraque nesta quinta-feira.

Diferentemente do passado, quando Bagdá e Washington acusaram governos regionais de permitirem a entrada de militantes e verbas suspeitas no Iraque, o ministro do Interior iraquiano, Jawad al-Bolani, elogiou o que chamou de o início de um "esforço regional em conjunto para combater ameaças terroristas".

"A cooperação e a coordenação estão melhores agora", disse Bolani em discurso num encontro entre os ministros de Interior dos países da região.

Mas o ministro afirmou que terá de cumprir velhas promessas para desenvolver a inteligência e para forçar controles de fronteira mais restritos, apesar da melhora na segurança doméstica cinco anos após a invasão norte-americana que derrubou o governo de Saddam Hussein.

A Síria, que já havia sido acusada de fomentar a violência no Iraque, disse que estava apoiando iniciativas para estabilizar o país, onde a violência caiu para o menor nível em quatro anos.

"Nossos vínculos já passaram por uma melhora qualitativa e a Síria irá continuar a ajudar o Iraque a eliminar o terrorismo. Nos recusamos a ser uma plataforma de lançamento de ameaças ao Iraque", afirmou o ministro do Interior sírio, Abdel Majeed.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.