Abu Dhabi, 21 abr (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, conversou hoje com o emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, sobre as futuras relações entre os dois países vizinhos, após este emirado anunciar que abrirá uma embaixada em Bagdá.

Maliki chegou hoje ao Kuwait para participar da reunião que os chefes da diplomacia dos países vizinhos do Iraque e representantes do G8 - os sete países mais desenvolvidos do mundo e a Rússia - celebrarão amanhã para coordenar posturas sobre o apoio político e econômico necessário ao Governo iraquiano.

A esta conferência comparecerão, entre outros, os ministros de Relações Exteriores de Arábia Saudita, Jordânia, Síria, Irã, Turquia e Kuwait, além dos de Egito e Barein.

Nesta oportunidade a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, deve instar mais uma vez os vizinhos do Iraque a reabrirem suas embaixadas na capital iraquiana e a cancelarem a dívida deste país, avaliada em cerca de US$ 40 bilhões.

A situação de segurança no Iraque e os passos dados pelo Governo de Bagdá para a reconciliação nacional neste país concentraram a reunião de Maliki com o xeque Sabah, afirmam fontes kuwaitianas.

O ministro kuwaitiano de Assuntos Exteriores, xeque Mohammad Sabah al Salem Al-Sabah, disse ontem que seu país abrirá uma embaixada em Bagdá pela primeira vez desde agosto de 1990, quando o Exército do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein invadiu o Kuwait.

Ele afirmou que seu país procura um edifício adequado para instalar a embaixada de seu país na zona verde, em Bagdá, e espera que o Governo de Maliki "nomeie seu embaixador no Kuwait". EFE fa/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.