Iraque diz que há minuta para retirada de tropas; EUA não confirmam

Washington, 20 ago (EFE) - Altos funcionários iraquianos afirmaram hoje em Bagdá que, em negociações com os Estados Unidos, concluíram a minuta para definir o status a longo prazo das tropas no país, mas o Pentágono, em Washington, não quis confirmar a notícia.

EFE |

Um porta-voz do Departamento de Defesa americano disse hoje à Agência Efe que "Washington continua trabalhando" no acordo e que, portanto, "não há nada fechado".

Segundo a imprensa americana, assim que o acordo for firmado, terá que ser aprovado pelas autoridades iraquianas e, no caso de haver objeções ao texto, as negociações seriam reabertas.

Os líderes iraquianos têm que autorizar o texto e depois submetê-lo à consideração do Parlamento, o que pretendem fazer quando os congressistas voltarem do recesso de verão (hemisfério norte).

O conteúdo da minuta que está sendo negociada recolhe os objetivos americanos, segundo as fontes a par do assunto.

O documento incluiria ainda a exigência dos EUA de manter a jurisdição legal sobre suas tropas no Iraque, e um marco temporal para a retirada dos soldados.

O acordo é necessário para estabelecer um marco legal sobre a permanência das tropas americanas em território iraquiano, uma vez que expirar, em dezembro, o mandato da ONU que a legaliza.

Questões como um calendário para a retirada das tropas, sua imunidade perante a lei iraquiana e o status de prisioneiros nas mãos dos EUA criaram obstáculos ao possível acordo final.

No acordo, Iraque quer reduzir a presença das forças americanas no país em meados de 2009 e incluir a retirada completa do contingente em 2010 ou 2011. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG