Tamanho do texto

O governo iraquiano despediu 1.300 soldados e policiais que se negaram a enfrentar recentemente milicianos xiitas no sul do Iraque, anunciou neste domingo o porta-voz do ministério do Interior, general Abdel Karim Jalaf.

"Os membros das forças de segurança que não realizaram suas tarefas foram despedidos", disse.

"Eles estavam designados para uma missão e não cumpriram seu dever. Houve numerosas queixas contra eles", acrescentou o porta-voz.

Essa decisão ocorre após duros combates, que duraram entre 25 e 30 de março, envolvendo as forças de segurança iraquianas e os milicianos xiitas, na grane cidade portuária de Basora, a 550 km ao sul de Bagdá.

Os enfrentamentos se espalharam por outras cidades do sul do país e bairros xiitas de Bagdá.

sf/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.