Para político xiita, companhias de segurança estrangeiras recebem ajuda americana para cometer assassinatos no país

Um deputado iraquiano xiita acusou as companhias de segurança estrangeiras que atuam no Iraque de estarem por trás de alguns crimes cometidos no país, com a colaboração dos Estados Unidos, publicou neste sábado o diário independente "Mashreq".

"A maioria das empresas de segurança que operam no Iraque comete crimes e traz silenciadores de armas, bombas e até drogas, e isto é um novo tipo de terrorismo", ressaltou o legislador da Aliança Nacional Iraquiana (ANI) - a maior coalizão xiita do país - Jawad al Hasanaui, em declarações ao jornal.

O deputado assegurou que sua aliança política possui "provas e documentos que confirmam que muitos assassinatos no país são cometidos com a ajuda americana ou com seu financiamento e logística".

Nesse sentido, Hasanaui revelou que os serviços de segurança e inteligência iraquianos advertiram que a maior parte das investigações dos crimes cometidos por essas companhias de segurança é concluída sem determinar responsabilidades.

O deputado também afirmou que há responsáveis iraquianos que são cúmplices dos americanos nesses casos e que por isso defendem o prolongamento da presença das tropas do EUA no Iraque.

Por último, denunciou que grande parte do Aeroporto Internacional de Bagdá está destinada às tropas americanas e que seus aviões aterrissam sem nenhuma inspeção ou controle das mercadorias que trazem às bases militares.

** Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.