O governo do Irã tem tentado impedir que a imprensa registre os protestos realizados contra a eleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad. Mas as restrições ao trabalho dos jornalistas acabaram provocando uma reação de cinegrafistas amadores, que estão usando a internet para divulgar as manifestações.

Desde o final de semana, centenas de vídeos estão sendo colocados em sites como o YouTube. Muitos internautas também estão usando sites como o Facebook e o Twitter para relatar o que está acontecendo em Teerã.

O serviço da BBC em farsi chegou a receber cinco vídeos por minuto de protestos registrados por cinegrafistas amadores. Nem mesmo a televisão estatal do Irã escapou de algumas manifestações.

Leia também:

Leia mais sobre: Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.