Segundo site não oficial, homem que protestava por não ter recebido benefícios após demissão não conseguiu atingir presidente

Um homem de 45 anos jogou seu sapato no presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad nesta segunda-feira em protesto por não ter recebido seus benefícios após sua demissão há um ano, informou a rede de TV CNN, citando um site iraniano.

Leia também: Prisão de assessor de Ahmadinejad evidencia disputa interna no Irã

Apesar de ter mirado no presidente, ele errou o alvo e atingiu um cartaz que estava atrás de Ahmadinejad, afirmou a Ghased News, um site não oficial.

A Ghased News disse que o incidente ocorreu na cidade de Sari, localizada ao norte do país, durante uma cerimônia em um memorial pela morte de um ex-ministro do Petróleo que morreu no ano passado.

De acordo com o site, os participantes da cerimônia bateram no homem até que as forças de segurança interviram. O homem teria sido demitido de seu emprego em uma fábrica de tecelagem e teria dito que não recebeu seus benefícios por um ano.

A Ghased News identificou o homem como Rashid S., um residente de Sari, que foi preso uma vez por jogar ovos e tomates no ex-presidente Mohammad Khatami. O público pediu desculpas para Ahmadinejad e gritaram slogans em seu apoio.

Saiba mais: Manifestantes sírios atiram ovos contra grupo de oposição no Cairo

O site de Ahmadinejad publicou uma foto do presidente no evento, mas não fez nenhuma menção ao ocorrido.

Jogar sapatos é um sinal de profundo desrespeito nos países árabes, mas não no Irã. Em dezembro de 2008, um jornalista iraquiano jogou seu sapato no então presidente americano George W. Bush (2001 - 2009) durante uma coletiva em Bagdá.

Mas ele também errou seu alvo. Enquanto era pressionado contra o chão, o repórter gritou que seu ato era um "beijo de despedida" no "cachorro" que lançou a guerra contra o Iraque em 2003. O repórter, Muntadhar al-ZAidi, foi libertado depois de passar nove meses na prisão.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.