Iraniana desfigurada com ácido quer aplicar a Lei de Talião contra seu agressor

Uma iraniana que vive na Espanha e que ficou desfigurada e cega quando um homem jogou ácido em seu rosto na década de 90 expressou seu alívio ao saber que a justiça iraniana permitirá que ela aplique a chamada Lei de Talião contra seu agressor.

AFP |

"A pessoa que me fez isso merece passar pelo mesmo sofrimento. Só assim entenderá minha dor", declarou a vítima ao jornal ABC, explicando que sentiu grande alívio ao conhecer a confirmação da sentença da justiça iraniana.

"Minha intenção não é aplicar a punição por vingança, mas para que nenhuma outra moça volte a passar por isso".

"Ele será anestesiado e não sofrerá dores. Não vou desfiguar o rosto, porque bastam algumas gostas, e nem terá lesões internas, como eu tive. Ele deve pagar. Olho por olho, dente por dente, essa é a Lei de Talião", explicou, referindo-se a seu agressor.

O agressor, Majid, que admitiu ter jogado ácido no rosto de Ameneh, em 1994, porque ela rejeitou seu pedido de casamento, foi condenado em novembro passado a receber 10 gostas de ácido sulfúrico em cada olho. Esta pena foi confirmada pela Suprema Corte iraniana no início de fevereiro.

A Lei de Talião, adotada pela lei islâmica, consiste em impor ao réu o mesmo dano que causou à vítima.

ot/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG