Irã vai julgar os três americanos que entraram ilegalmente no país

O Irã vai julgar os três americanos detidos no Curdistão iraniano após terem invadido, por engano, segundo eles, a fronteira com o Iraque, anunciou nesta segunda-feira o ministro iraniano dos Assuntos Exteriores, Manouchehr Mottaki.

AFP |

"O interrogatório destes três americanos que entraram ilegalmente no Irã com objetivos suspeitos continua. Eles serão julgados e um veredito será pronunciado", declarou Mottaki em entrevista à imprensa divulgada ao vivo pelo canal de televisão iraniano Press-TV.

Shane Bauer, 27 anos, Sarah Shourd, 31 anos e Josh Fattal, 27 anos, foram detidos em 31 de julho após terem entrado em território iraniano quando faziam uma viagem pela região montanhosa do Curdistão iraquiano.

Em 9 de novembro, o procurador-geral de Teerã, Abbas Jafari Dolatabadi afirmou que "pesa sobre os três americanos detidos na fronteira entre o Irã e o Iraque a acusação de espionagem".

Mas no dia seguinte, Mottaki afirmou que os três americanos estavam sendo apenas acusados de "entrada ilegal no país".

Washington pediu várias vezes a liberação dos americanos, destacando que a fronteira entre os dois países é pouco marcada no local. A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou que os EUA mobilizam todos os esforços para ajudá-los.

No início de dezembro, 79 personalidades do mundo inteiro, entre elas o milionário britânico Richard Branson e a atriz americana Mia Farrow, fizeram um apelo ao presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad para que libere os três prisioneiros. Eles estão detidos na prisão de Evine em Teerã, em celas separadas, com direito a um número restrito de visitas.

hif-sgh/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG