subversivo na América Latina, diz Gates - Mundo - iG" /

Irã tem papel subversivo na América Latina, diz Gates

WASHINGTON - O secretário norte-americano de Defesa, Robert Gates, acusou nesta terça-feira o Irã de realizar atividade subversiva na América Latina, e minimizou a importância das ações russas para buscar mais influência na região. Gates disse que as iniciativas de Moscou, como o exercício naval conjunto russo-venezuelano de novembro, não representam uma ameaça aos Estados Unidos, e ironizou a envelhecida capacidade militar dos russos.

Reuters |


"Estou mais preocupado com a interferência iraniana na região do que com os russos", disse Gates à Comissão de Serviços Armados do Senado.

"Estou preocupado com o nível de atividade francamente subversiva que os iranianos estão realizando em diversos países da América Latina", disse Gates, em resposta a uma pergunta do senador Mel Martinez, republicano da Flórida.

"Eles (iranianos) estão abrindo um monte de escritórios e um monte de fachadas por trás das quais interferem no que está acontecendo nestes países", disse Gates, sem entrar em detalhes.

Os governos esquerdistas de Venezuela, Cuba, Equador, Nicarágua e Bolívia se tornaram aliados do regime islâmico iraniano nos últimos anos, tendo em comum sua rivalidade contra os EUA. Outros países latino-americanos, inclusive o Brasil, mantêm relações com o Irã.

Os EUA acusam o Irã de tentar desenvolver armas nucleares e apoiar grupos terroristas no exterior. Teerã rejeita ambas as acusações.

O presidente republicano George W. Bush incluiu o Irã na lista de inimigos que ele chamou de "eixo do mal," mas seu sucessor, o democrata Barack Obama, promete um diálogo com Teerã, embora sua secretária de Estado, Hillary Clinton, tenha sugerido na terça-feira que cabe à República Islâmica dar o primeiro passo.

Gates, único integrante do gabinete de Bush a ser mantido por Obama, disse que a melhor atitude diante da recente visita de uma frota naval russa ao Caribe é "o descaso".

Segundo Gates, se a tensão com Moscou na época não estivesse tão elevada, por causa da guerra de agosto da Rússia contra a Geórgia, ele teria tentado convencer Bush a convidar os navios russos para uma visita a Miami. "Acho que eles iriam se divertir muito mais do que em Caracas", afirmou.

Gates também foi irônico ao dizer que os pilotos dos velhos bombardeiros soviéticos Tu-160, os "Blackjack", deveriam ter ficado contentes por receberem a escolta de aviões norte-americanos a caminho da Venezuela.

"Quando eles se queixaram da nossa escolta para os bombardeiros Blackjack deles até a Venezuela, eu fiquei com vontade de dizer que só queríamos estar por perto para a operação de busca e resgate caso eles precisassem."

Leia mais sobre Barack Obama


    Leia tudo sobre: iraira!irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG