Por David Morgan WASHINGTON (Reuters) - O Pentágono disse na terça-feira que o Irã tem mísseis balísticos com alcance de 2.000 quilômetros, capazes de atingir partes do sul e leste da Europa, mas não informou se eles já foram testados.

O Irã anunciou na semana passada o teste de várias novas armas, inclusive um 'novo' míssil Shahab-3, de médio alcance, que poderia atingir Israel. Os EUA e seus aliados acusam o país de tentar desenvolver armas nucleares, o que Teerã nega.

Versões anteriores do Shahab-3 têm alcance de 1.300 quilômetros. Como supostamente a sua autonomia foi ampliada para 2.000 quilômetros, esses mísseis poderiam atingir Grécia, Sérvia, Romênia e Belarus.

De acordo com o Pentágono, o Irã também está desenvolvendo um míssil com combustível sólido, o Ashura, com alcance de 2.000 quilômetros.

Autoridades dos EUA e analistas independentes disseram que na semana passada o Irã não testou tecnologias novas ou aperfeiçoadas, nem mesmo a última geração de mísseis sabidamente em seu arsenal.

Falando a jornalistas em nome do Pentágono na terça-feira, o brigadeiro Trey Obering não contestou tal versão, mas fez um relato mais dramático sobre o armamento iraniano do que outras autoridades.

'Os próprios iranianos estão descrevendo um lançamento de um míssil com alcance de 2.000 quilômetros', disse Obering sobre os testes da semana passada, acrescentando que em novembro o Irã já dizia ter tal míssil.

'Acredito, com base no que vi, que eles têm capacidade para isso e para continuar avançando no futuro, com base no que vi até agora desses relatos [da imprensa estatal iraniana] e dos relatórios de inteligência.'

'Não entrarei em detalhes sobre o que foi disparado quando.

Isso é algo que eu acho que a comunidade de inteligência deveria responder', afirmou Obering.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.