Irã se diz preparado para negociação nuclear, afirma TV

TEERÃ (Reuters) - O Irã preparou uma nova proposta sobre seu programa nuclear e está disposto a negociá-lo com as potências mundiais, disse na terça-feira um negociador do país segundo uma emissora de TV. O governo dos EUA deu até o final do mês para que Teerã aceite as negociações, que preveem benefícios econômicos em troca do fim do programa de enriquecimento nuclear, ou encare a perspectiva de novas sanções.

Reuters |

O Irã rejeita repetidamente as exigências de paralisar o enriquecimento, alegando que se trata de uma atividade voltada exclusivamente para fins civis. O Ocidente teme que isso seja parte de um programa de armas nucleares.

"O Irã preparou uma proposta nuclear atualizada e está pronto para retomar negociações com as potências mundiais", disse o canal iraniano em idioma em árabe Al Alam, citando uma declaração do negociador nuclear Saeed Jalili.

A Press TV, emissora iraniana em inglês, disse num texto que passou sob a tela, mas sem entrar em detalhes, que "o Irã está pronto para oferecer um novo pacote nuclear".

A Alemanha disse na segunda-feira que abrigará nesta semana uma reunião com EUA, China, França, Grã-Bretanha e Rússia a respeito do programa atômico.

A chanceler (primeira-ministra) alemã, Angela Merkel, disse que Teerã deveria perceber como é "muito sério" o prazo dado pelo governo Obama para começar a negociar.

Em abril, antes de ser reeleito, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou que o Irã havia preparado suas próprias propostas para acabar com o prolongado impasse em torno das suas atividades.

Até agora, o Irã se dizia preparado para negociações "construtivas", mas rejeitando as exigências de paralisar o enriquecimento de urânio, que pode ter fins civis ou militares.

Não ficou claro se a contraoferta iraniana seria significativamente diferente de propostas anteriores.

Em 2006, as seis potências ofereceram pela primeira vez incentivos políticos e econômicos para que o Irã suspendesse o enriquecimento. O Irã chegou a sinalizar alguma flexibilidade, mas descartou a suspensão como pré-condição.

Em junho do ano passado, as seis potências melhoraram a oferta, mas mantiveram a pré-condição. Em resposta, o Irã disse que gostaria de negociar uma paz mais ampla, incluindo um acordo de segurança, e rejeitou qualquer fórmula "condescendente" para arquivar seu programa atômico.

(Reportagem de Parisa Hafezi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG