Irã retomará negociações nucleares em setembro, diz Ahmadinejad

Sob pressão desde junho por causa de seu programa nuclear, Teerã dá sinais de que busca retomar diálogo com grandes potências

iG São Paulo |

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta terça-feira que seu país retomará em setembro as negociações com as grandes potências sobre seu polêmico programa nuclear, mas acrescentou que o Irã quer que o Brasil e a Turquia participem nessas conversações, indicou nesta terça-feira um canal de tv iraniano em inglês, o Press-TV.

Segundo a fonte, o presidente iraniano insiste na participação do Brasil e da Turquia nas negociações que, no momento, não têm data ou local marcados.

A publicação desses comentários acontece um dia depois da adoção de um novo pacote de sanções por parte da União Europeia (UE) , destinadas a pressionar as autoridades iranianas para que adotem uma posição mais flexível. O governo canadense, assim como os Estados Unidos e a Austrália anteriormente, também anuncou medidas similares.

Em 9 de junho, a ONU adotou uma quarta série de sanções contra o Irã. Em represália, no fim de junho, o presidente iraniano anunciou um congelamento de dois meses do diálogo.

Na última segunda-feira, a Agência Internacional de Energia Atômica confirmou que recebeu a resposta de Teerã aos questionamentos do Grupo de Viena (Estados Unidos, Rússia e França) sobre a proposta de troca de combustível nuclear feita pelo Brasil, Turquia e a República Islâmica.

"O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Yuyika Amano, recebeu hoje (segunda-feira) uma carta do governo iraniano sobre o fornecimento de combustível nuclear para o reator de pesquisa de Teerã", indicou Gill Tudor, porta-voz do organismo.

"A carta foi transmitida aos governos francês, russo e americano, assim como aos governos brasileiro e turco", acrescentou.

* Com AFP

    Leia tudo sobre: Irãprograma nuclearsançõesnegociação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG