Teerã, 9 mai (EFE).- O Irã responsabilizou hoje pela crise no Líbano a ingerência de Israel e dos Estados Unidos, que têm a intenção de criar instabilidade no país, disse o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Mohammed Ali Hosseini.

"A ingerência irresponsável dos EUA e de Israel nos assuntos internos do Líbano é a raiz da atual crise política e das condições caóticas ali", disse Hosseini, em declarações publicadas pela agência oficial de notícias iraniana "Irna".

"A República Islâmica do Irã acredita que, sob as condições atuais, a nação libanesa e seus grupos políticos deveriam ficar alertas diante dos planos tramados no exterior para seu país", acrescentou.

O porta-voz disse que "aqueles que não conseguiram seus objetivos na guerra dos 33 dias - em referência ao conflito entre Israel e o Hisbolá no Líbano, em meados de 2006 - apontaram para a independência política e a união nacional desde então, para obter vingança".

Segundo Hosseini, o Irã seguirá de qualquer forma "fazendo todos seus esforços pelo que acredita ser benéfico para a nação libanesa".

A maioria libanesa acusa o Irã de apoiar o grupo xiita opositor Hisbolá, que hoje assumiu o controle de parte de Beirute, após três dias de confrontos. EFE msh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.