Irã responderá proposta da AIEA na próxima semana

O Irã anunciou nesta sexta-feira que responderá a proposta da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre seu controverso programa nuclear no meio da próxima semana. O Irã informou hoje ao diretor geral que está considerando detalhadamente e com boa vontade a proposta, mas precisa de tempo até a metade da próxima semana para dar uma resposta, disse um comunicado da AEIA.

BBC Brasil |


AP
Ali Asghar Soltanieh, embaixador
do governo do Irã na Agência
Internacional de Energia Atômica
O documento diz ainda que o diretor da agência, Mohammed ElBaradei, espera que a resposta iraniana seja "igualmente positiva, já que a aprovação de tal acordo sinalizará uma nova era de cooperação".

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Ian Kelly, também disse esperar que o Irã aceite a proposta, ressaltando que "obviamente esperávamos uma resposta ainda nesta sexta. Tratamos este assunto com tal urgência".

Proposta

A AIEA propõe o Irã envie seu urânio para a Agência, que o repassaria à Rússia para ser enriquecido.

Após o processo, o urânio seria, então, devolvido à AEIA e enviado à França para que elementos necessários para sua utilização em usinas iranianas fossem adicionados.

Esse processo daria ao Irã acesso a urânio enriquecido suficiente para uso pacífico, mas seria insuficiente para a produção de armas nucleares.

No entanto, a mídia iraniana disse nesta sexta-feira que o país impõe outras condições para um acordo, como comprar urânio para seu reator em vez de enviar material para ser enriquecido no exterior como proposto.

"O Irã está interessado em comprar combustível para o reator de Teerã, dentro das regras de uma proposta clara. Aguardamos uma resposta construtiva das outras partes", teria dito o principal negociador da questão nuclear do Irã, de acordo com a mídia iraniana.

Divergências

O Irã garante que seu programa tem apenas fins pacíficos e que o país precisa do combustível nuclear para a sua matriz energética. Países ocidentais suspeitam, no entanto, que o Irã planeja produzir armas nucleares.

Rússia, Estados Unidos e França, os outros países envolvidos na proposta, já se comprometeram com sua parte no acordo. O governo francês, no entanto, afirmou nesta sexta-feira que o Irã não está respondendo de forma positiva à proposta de acordo.

O correspondente da BBC em Teerã Jon Lyne disse que "o Irã vem dando mensagens extremamente contraditórias sobre este acordo e não cumpriu o prazo dado pela ONU para se definir. Ou o governo tenta ganhar tempo ou existem divergências genuínas dentro da administração".

"Se o acordo não for fechado, novas sanções vão ser cogitadas", completou.

Enriquecimento

No processo de enriquecimento de urânio, o minério é reconstituído em forma sólida e depois aquecido até se gaseificar.

Em centrífugas, os isotopos do gás são separados repetidamente até que o material seja enriquecido.

O elemento levemente enriquecido é usado como combustível e o altamente enriquecido pode ser usado em armas.


Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: arma nuclearirãurânio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG