Irã responde a potências, mas não fala em parar enriquecimento

TEERÃ (Reuters) - Uma carta do Irã às potências mundiais não menciona a possibilidade de suspensão das atividades nucleares do país, disse uma autoridade iraniana na terça-feira. A resposta iraniana mantém a perspectiva de novas sanções da ONU. Seis potências mundiais haviam oferecido uma trégua nas sanções em troca da suspensão do enriquecimento de urânio. Posteriormente, seriam discutidos benefícios políticos e econômicos para o Irã, que rejeita as suspeitas ocidentais de que estaria desenvolvendo armas atômicas.

Reuters |

Uma fonte da União Européia disse que a carta ainda não foi recebida.

'A carta entregue não é uma resposta ao pacote oferecido (pelas potências mundiais) ... A carta não menciona a questão de congelar o trabalho nuclear para impedir que se estabeleçam novas sanções, disse essa fonte, pedindo anonimato.

De acordo com o funcionário, a paralisação tampouco foi citada no telefonema de segunda-feira entre o negociador Saeed Jalili e o chefe da diplomacia da União Européia, Javier Solana, que representa as seis potências mundiais.

'Durante a ligação, Jalili manifestou sua disposição em iniciar negociações formais (sobre os incentivos)', acrescentou a fonte.

O enriquecimento de urânio pode refinar material nuclear para uso em usinas nucleares civis, o que Teerã diz ser o caso, ou então para armas nucleares, o que o país nega.

As seis potências envolvidas no processo são Grã-Bretanha, França, Alemanha, China, Rússia e Estados Unidos.

(Reportagem de Parisa Hafezi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG