Irã rejeita comparação de seu programa nuclear com o da Coréia do Norte

Teerã, 1 jul (EFE).- O Governo iraniano tachou hoje de ilógica e errônea a comparação de suas atividades atômicas com as da Coréia do Norte, e insistiu em que quer obter seus direitos nucleares através da cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

EFE |

"Uma comparação assim é ilógica, errônea e tem fins políticos", disse o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Mohamad Ali Hosseini, em alusão a informações publicadas recentemente na imprensa americana, segundo a agência "Irna".

"Nosso programa é diferente do de outros países. Atuamos dentro das leis internacionais e dos princípios islâmicos, e nunca trabalharemos com objetivos que não sejam pacíficos", reafirmou.

Hosseini não se referiu ao enriquecimento de urânio que a comunidade internacional quer que o Irã suspenda por suspeitar de que Teerã possa utilizá-lo para fins militares.

"Nossas atividades se desenvolvem sob a supervisão da AIEA e todos os relatórios desta agência asseguram que o programa iraniano não foi desviado", acrescentou o porta-voz.

O Conselho de Segurança da ONU adotou nos últimos dois anos três resoluções com sanções contra o Irã por sua recusa a suspender o enriquecimento de urânio, enquanto a União Européia (UE) impôs neste mês medidas punitivas contra personalidades e entidades financeiras iranianas pelo mesmo motivo.

O Irã anunciou na semana passada que estuda "cuidadosamente e de um ponto de vista construtivo" o pacote de incentivos do Ocidente para solucionar a polêmica em torno de seus planos nucleares, mas reiterou que não abandonará o enriquecimento de urânio. EFE fa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG