Irã reitera que ingerência externa causa instabilidade regional

Teerã, 14 abr (EFE).- O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Hassan Ghashghavi, reiterou hoje que a principal causa da instabilidade no Oriente Médio é a interferência dos países de fora da região.

EFE |

Em declarações à imprensa em Teerã, o funcionário iraniano ressaltou também que o verdadeiro motivo de preocupação deveria ser o arsenal nuclear de Israel, e não o programa nuclear de seu país, "que busca fins pacíficos".

"A ingerência das potências estrangeiras foi desde sempre a principal razão da instabilidade no Oriente Médio", disse Ghashghavi, em resposta a uma acusação semelhante feita na semana passada pelo ministro de Assuntos Exteriores britânico, David Miliband.

O chefe da diplomacia britânica disse na terça-feira passada, em reunião com o ministro de Exteriores saudita, príncipe Saud al-Faisal, que estava preocupado não só com o programa nuclear iraniano, mas também com "as atividades do Irã na região".

"Não existe nada de perigoso nas atividades nucleares do Irã. O organismo supervisor em temas nucleares da ONU gastou seu tempo e de novo confirmou suas investigações", lembrou Ghashghavi.

Embora Israel não tenha reconhecido a posse de armas nucleares, os especialistas afirmam que possui um arsenal de mais de 150 ogivas.

A comunidade internacional, com Estados Unidos, Israel e os principais países da União Europeia à frente, acusam o Irã de esconder um programa nuclear paralelo cujo único objetivo é a aquisição de um arsenal atômico. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG