Irã: reformista diz em juízo que denúncia de fraude eleitoral era falsa

Uma importante figura do campo reformista iraniano, Mohamad Ali Abtahi, afirmou que não houve fraude nas eleições presidenciais do dia 12 de junho, ao prestar depoimento neste sábado na qualidade de acusado em um tribunal de Teerã, informou a agência Fars.

AFP |

"Digo a todos os meus amigos, e a todos os amigos que nos ouvem, que a questão da fraude é uma mentira criada para provocar distúrbios com a intenção de que o Irã se transforme em (um país como) Afeganistão e Iraque, amrgando prejuízos e sofrimentos", declarou Abtahi, ex-vice-presidente do presidente reformista Mohamad Khatami (1997-2005).

Se estes planos se concretizassem, "não restaria nem o nome nem o rastro da Revolução Islâmica" de 1979, acrescentou.

Um tribunal revolucionário de Teerã começou neste sábado a julgar uma centena de pessoas acusadas de participação nos protestos motivados por denúncias de fraude na reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad.

aet-jds/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG