Irã quer negociar, mas sem renunciar à atividade nuclear

Teerã, 22 abr (EFE).- O Irã afirmou hoje que considera o diálogo como único caminho para a solução do conflito nuclear, mas insistiu em que continuará suas atividades nucleares dentro do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP).

EFE |

Em comunicado oficial de resposta à oferta de negociação feita há duas semanas pelo grupo de negociadores (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha), o regime iraniano disse "estar disposto a um processo justo e construtivo".

Na nota, dividida em quatro artigos, Teerã reitera que "a única solução para os problemas do mundo é o diálogo, sempre que este se fundamente no respeito mútuo".

No entanto, afirma que o grupo deve variar algumas de suas exigências anteriores, já que a situação tanto do mundo quanto do conflito mudou.

Algumas partes do comunicado publicado em 8 de abril, em Londres, "se contradizem e estão longe da nova conjuntura", afirma o texto iraniano.

A comunidade internacional, com Estados Unidos, Israel e os principais países da União Europeia à frente, acusam o Irã de utilizar seu programa de energia civil para desenvolver um projeto paralelo cujo fim é a obtenção de um programa nuclear armamentístico.

A possibilidade de negociar, oferecida pelo grupo de negociação há duas semanas, coincide com algumas medidas do presidente americano, Barack Obama, para tentar abrir um novo capítulo nas relações com o regime dos aiatolás.

Teerã e Washington romperam seus laços diplomáticos em abril de 1980, após consolidada a vitória da Revolução Islâmica que derrubou a monarquia do último xá da Pérsia, o pró-ocidental Mohammed Reza Pahlevi. EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG