Irã protesta na ONU contra acusação de atentado dos EUA

Em comunicado, país diz que plano para matar o embaixador da Arábia Saudita em Washington é uma 'conspiração maligna'

AFP |

A acusação sobre um plano para matar o embaixador da Arábia Saudita em Washington é uma "conspiração maligna" de parte dos Estados Unidos, afirma o Irã em um protesto realizado na noite desta terça-feira na Organização das Nações Unidas.

Em carta enviada ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e ao Conselho de Segurança, o embaixador de Teerã Mohammad Khazaee "condena categoricamente e nos termos mais enérgicos esta vergonhosa acusação dos Estados Unidos, e deplora uma bem pensada conspiração maligna alinhada à política americana anti-iraniana".

"O Irã sempre condenou o terrorismo, sob todas as formas e manifestações", e é uma vítima. "Um claro exemplo disto é o recente assassinato de vários cientistas nucleares (iranianos) por parte do regime sionista, apoiado pelos Estados Unidos".Washington acusou hoje o Irã de tentar assassinar o embaixador saudita em Washington através de um complô no qual um agente secreto americano no México que se passava por narcotraficante foi contatado.

Segundo a imprensa americana, o atentado faria parte de um ataque mais amplo contra as embaixadas saudita e israelense em Washington.

    Leia tudo sobre: euairãarábiaatentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG