Irã proíbe peregrinação a Meca durante o ramadã por causa da gripe suína

O governo iraniano decidiu proibir a peregrinação a Meca durante o mês do ramadã (22 de agosto-19 de setembro) devido ao risco de propagação da gripe suína entre os peregrinos, anunciou o ministro da Saúde, Mohammad Bagher Lankarani.

AFP |

"Hoje, o comitê nacional pela prevenção do vírus A/H1N1 decidiu que o último peregrino iraniano deverá deixar a Arábia Saudita antes do início do mês do ramadã, e que não teremos nenhum peregrino em Meca durante este mês", declarou o ministro, citado pela agência Isna.

Segundo Lankarani, as autoridades detectaram mais de 145 casos de contaminação pelo vírus A (H1N1) em todo o país, a maioria em peregrinos voltando de Meca.

A gripe suína está crescendo no Irã, mas nenhum morto foi registrado até agora, destacou o ministro.

Centenas de milhares de iranianos viajam a cada ano a Meca para a grande peregrinação do hajj, que começa este ano em 19 de novembro. A pequena peregrinação, a omra, pode ser feita a qualquer momento do ano.

sgh/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG