Irã proíbe acesso ao site de relacionamentos Facebook, diz agência

As autoridades iranianas teriam proibido o acesso dos internautas do país ao site de relacionamentos Facebook, anunciou neste sábado (23) a agência de notícias ILNA, ligada aos reformistas iranianos.

Redação com agências internacionais |

"O acesso ao Facebook foi proibido a poucos dias das eleições presidenciais (de 12 de junho). De acordo com alguns internautas, a página foi proibida porque os partidários do candidato Mir Hosein Musavi recorreram ao Facebook para difundir as posições do candidato", indicou a agência.

O ex-primeiro-ministro Mir Hosein Musavi tem o apoio do ex-presidente reformista Mohamad Khatami e dos principais partidos reformistas iranianos.

Seu perfil no Facebook tem 5.200 "amigos", ou partidários.

Rival

Ele é considerado o principal rival do presidente conservador Mahmud Ahmadinejad, que tenta chegar ao segundo mandato de quatro anos.

Um funcionário de uma empresa provedora de internet, que pediu para não ser identificado, confirmou a informação e disse que o Ministério das Comunicações e da Tecnologia da Informação "anunciou a decisão".

Efeitos

A medida afeta negativamente as candidaturas reformistas, que confiavam na plataforma virtual para atrair votos, especialmente de jovens e mulheres.

A atual medida contra a rede social entra em um contexto de restrição e controle dos meios de comunicação iniciado nas semanas anteriores ao início da campanha eleitoral.

O Poder Judiciário iraniano interrompeu a reedição do jornal reformista "Yas-e No" um dia antes de a publicação voltar às ruas após seis anos vetada.

Além disso, Mousavi e Karroubi denunciaram um tratamento preferencial a Ahmadinejad de parte da televisão estatal, que fez uma ampla cobertura de suas visitas a diferentes províncias iranianas.

A televisão estatal, cujo diretor é escolhido diretamente pelo líder supremo e que não tem concorrência, já que os canais privados são proibidos, deve organizar seis debates entre os candidatos nos últimos dez dias de campanha.

(Com informações de France Presse e EFE)

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: iraira!irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG