Segundo governo, homens foram pagos por militante curdo para cometer assassinatos em território iraniano

Autoridades do Irã afirmaram que quatro terroristas que teriam sido pagas por um militante curdo com base na Grã-Bretanha para cometer assassinatos. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pela emissora estatal iraniana Press TV, que transmite em inglês.

Segundo a emissora, o Ministério da Inteligência prendeu os supostos terroristas em Marivan, oeste do Irã. Eles teriam realizado cinco assassinatos nos últimos dois anos. As autoridades disseram que os homens foram pagos por um comandante do grupo curdo iraniano Komala, descrito como uma organização terrorista que realiza assassinatos no oeste iraniano desde a Revolução Islâmica de 1979.

Os homens receberam armas e dinheiro na fronteira do Irã-Iraque para realizar os ataques, disse a TV, sem especificar quem foram as vítimas. Os curdos são um grupo étnico sem Estado, mas que constitui minorias expressivas no Irã, Iraque, Turquia e Síria.

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.