Vice-chefe da polícia de fronteira do Irã identificou a mulher como Hal Talayan, de 34 anos

Ahmad Garavand, vice-chefe da polícia de fronteira do Irã, disse que seus homens prenderam uma "espiã" americana na cidade de Jolfa, na fronteira com o Azerbaijão, indicou a agência de notícias Fars. Ele identificou a mulher como Hal Talayan, de 34 anos. "Esta espiã americana foi presa em Jolfa", declarou Garavand à Fars.

"De acordo com o serviço de inteligência do controle de fronteira, esta pessoa foi presa no dia 5 de janeiro enquanto filmava disfarçada de turista, e estava em uma missão da agência de espionagem americana".

Na quinta-feira, a Fars noticiou que Talayan teria sido detida na semana anterior na fronteira com a Armênia. Mais tarde, a rede de televisão iraniana Al-Alam informou que uma mulher americana teve a entrada negada na fronteira com a Armênia uma semana atrás, devido a um problema com seu visto.

"Ela se dirigiu aos guardas de fronteira, mas como ela não possuía um visto, não foi autorizada a entrar no Irã. Ela foi então mandada de volta para a Armênia", indicou a Al-Alam.

Neste sábado, a agência oficial Isna também citou Garavand para informar que a mulher foi "encarregada pelos americanos de filmar a fronteira"."Ela estava filmando os mercados da fronteira, as delegacias (de polícia) de Jolfa e a fronteira", relatou Garavand.

"Ela foi detida na fronteira de Jolfa e entregue aos serviços de inteligência", afirmou, indicando que ela possuía "um equipamento de filmagem avançado" e que o caso está sendo investigado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.