Irã pode ter o mesmo destino que o Iraque, diz Kadafi

TUNIS (Reuters) - O Irã corre o risco de ter o mesmo destino que o Iraque de Saddam Hussein por seus confrontos com o Ocidente, e é muito fraco para encarar os desafios que enfrenta sozinho, disse o líder líbio Muammar Kadafi nesta terça-feira. O que o Irã está fazendo é pura vaidade, disse Kadafi. Se uma decisão for tomada contra o Irã, o país irá sofrer o mesmo destino do Iraque, o Irã não é mais forte que o Iraque e será incapaz de resistir.

Reuters |

Kadafi se referiu à invasão do Iraque pelos Estados Unidos em 2003, um ataque que segundo o governo norte-americano tinha a intenção de tirar armas de destruição em massa do Iraque.

O Irã tem se recusado a ceder em uma disputa envolvendo suas atividades nucleares, que segundo o Ocidente, encobrem um programa secreto para construir ogivas nucleares. Teerã diz que seu único objetivo é produzir eletricidade.

A pressão tem crescido para que sejam aplicadas sanções da Organização das Nações Unidas contra o Irã depois que um prazo informal para que o país congelasse a expansão de suas atividades nucleares venceu no último final de semana.

Kadafi, cujas relações com o Ocidente melhoraram depois que a Líbia abriu mão de seus programas de armas de destruição em massa em 2003, disse que os países que escolheram o isolamento estão fadados ao fracasso.

'Nenhum país irá sobreviver por conta própria no futuro --irá desaparecer', disse Kadafi. 'Os desafios enfrentados pelo Irã são maiores que sua habilidade de superá-los sozinho.'

O futuro está com os grupos regionais como a União Africana e a União Européia, disse Kadafi durante uma visita à vizinha Tunísia.

Kadafi tomou o poder na Líbia em 1969 em um golpe militar e foi evitado por décadas pelo Ocidente, que o acusava de terrorismo.

(Reportagem de Tarek Amara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG