Irã pede sanções contra Israel pelo bombardeio de Gaza e critica árabes

Teerã, 2 jan (EFE).- O Governo do Irã pediu hoje sanções contra Israel pelo bombardeio iniciado no sábado passado contra a Faixa de Gaza e criticou a falta de unidade árabe para isolar o Estado judeu.

EFE |

"Israel pisoteou completamente o direito internacional em sua ofensiva contra a Faixa de Gaza", afirmou o ministro iraniano de Assuntos Exteriores, Manouchehr Mottaki, ao pedir ao conselho de Segurança da ONU a impor sanções.

Em discurso publicado nos meios de imprensa iranianas, Mottaki argumentou que "Israel não teria sido tão audaz cometendo estes crimes contra os palestinos se os países muçulmanos e árabes tivessem cortado seus laços com Tel Aviv para isolar o regime".

O ministro, em uma declaração divulgada pelos meios de comunicação locais, acusou Israel de "violar todas as leis internacionais" por causa do bombardeio de Gaza, que causou cerca de 400 mortos.

Censurou também os países árabes, que não identificou, por sua "reação débil" após a crise de Gaza.

Os ministros árabes de Assuntos Exteriores decidiram na quarta-feira exigir ao Conselho de Segurança da ONU uma resolução para a cessaçãa imediata do bombardeio em Gaza.

A Liga Árabe decidiu em reunião ministerial do Cairo que, se não obtiver uma satisfação da ONU, se reunirá ao mais alto nível a fim de adotar medidas conjuntas. EFE ag/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG