Irã pede que UE use a lógica nas negociações nucleares

Teerã, 6 out (EFE).- O Irã enviou hoje ao alto representante de Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, uma carta em que pede que nas negociações sobre o programa nuclear iraniano prevaleça a lógica em vez das pressões, conforme foi informado oficialmente.

EFE |

Porta-vozes do Conselho Supremo de Segurança disseram à agência de notícias oficial "Irna" que a carta foi dirigida hoje a Solana pelo chefe da equipe negociadora iraniana sobre o tema nuclear, Saeed Jalili, e entregue pelo embaixador do Irã em Bruxelas, Ali Asghar Jaji.

A carta expressa a queixa do Irã pelo fato de não ter recebido respostas a suas reivindicações sobre uma proposta feita ao Irã em meados deste ano por vários países, para que suspendesse seu programa de enriquecimento de urânio.

Os países negociadores - EUA, Rússia, França, Reino Unido, China e Alemanha -, ofereceram ao Irã uma série de incentivos para que suspenda seu programa de enriquecimento de urânio, perante o temor de que isso esconda intenções de elaboração de armas atômicas.

Sem citar fragmentos da carta dirigida a Solana, a agência "Irna" diz que o Governo de Teerã acredita que a pressão não funcionará neste diálogo internacional e, por isso, pede que prevaleça a lógica.

Na carta, Jalili reitera sua disposição de trabalhar com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que supervisiona o programa nuclear iraniano, assim como com os seis países que fizeram a proposta de junho.

A agência de notícias, citando Jalili, qualificou de "comportamento ilógico" o de alguns países que, em vez de responder às exigências do Irã, preferem apenas respaldar pressões diplomáticas. EFE ag/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG