Moscou, 21 mai (EFE).- O vice-ministro de Exteriores do Irã, Ali Ahani, pediu hoje ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, passos práticos, e não só slogans, para melhorar as relações entre os dois países.

"Cumprimentamos a mudança na política americana, mas não devemos esquecer que entre Irã e EUA existe uma grande desconfiança acumulada durante muitos anos, e slogans não a eliminarão", disse Ahani, segundo a agência "Interfax".

O diplomata iraniano disse que, para "eliminar ou suavizar essa desconfiança, são necessários passos práticos da nova Administração americana".

"Qualquer medida positiva terá a reação adequada por parte do Irã", acrescentou.

Também ressaltou que "o enriquecimento de urânio é um direito que o Irã quer exercer", mas deixou aberta a possibilidade de "estudar as propostas de outros países", como a Rússia, para produzir urânio enriquecido em seus territórios.

Ahani também disse que Teerã importará mineral de urânio, caso suas reservas sejam insuficientes.

O vice-chanceler acrescentou que Teerã está preparando uma nova proposta com vistas a uma nova rodada de consultas com o grupo de negociadores internacionais na crise nuclear iraniana: EUA, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha.

"Formularemos o novo pacote de medidas em linha à atual situação internacional. Assim que estiver preparado, o apresentaremos os países indicados", disse.

O vice-ministro lembra que as autoridades iranianas já apresentaram uma proposta a respeito, mas reconheceu que é necessário atualizá-la, devido às mudanças ocorridas na arena internacional, como a ascensão ao poder de Obama.

"Esperamos que a proposta do Irã ajude a resolver os problemas existentes", disse.

Sobre o lançamento na véspera do míssil Sajil-2 de longo alcance, o alto funcionário iraniano disse que este "tinha alcançado seu objetivo", mas negou que o teste tivesse relação com a reunião na segunda-feira passada entre Obama e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. EFE io/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.