Irã pede a Obama para mudar política de confronto pela de diálogo

Teerã, 8 dez (EFE).- O Governo iraniano mostrou hoje sua esperança de que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, mude a política do confronto pela do diálogo, embora ressaltou que o Irã não suspenderá seu programa de enriquecimento de urânio.

EFE |

Em entrevista coletiva retransmitida pela televisão, o porta-voz do Ministério de Exteriores iraniano, Hassan Ghashghavi, insistiu em que não houve nenhuma mudança na postura da República Islâmica sobre a questão nuclear.

O responsável iraniano destacou que o Irã não suspenderá o enriquecimento de urânio, mas reconheceu que o Executivo está disposto "a dialogar para acabar com as preocupações de alguns países".

"Ao mesmo tempo, esperamos que os países ocidentais reconheçam o direito nuclear do Irã, de acordo com as normas internacionais", acrescentou.

Neste sentido, o porta-voz espera que o próprio Obama aplique o lema da mudança que utilizou durante sua campanha "para mudar a política do confronto pela política do diálogo".

Ghashghavi afirmou que "as autoridades políticas devem respeitar as regras internacionais", e lembrou que o Irã é membro do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), por isso, acrescentou, suas atividades são controladas pelo Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

"O TNP inclusive pede aos países que têm tecnologia nuclear a ajudar os que não têm", disse Ghashghavi.

Obama, após ganhar as eleições americanas, disse que o desenvolvimento de um programa de armamento nuclear por parte do Irã é "inaceitável", mas autoridades iranianas sempre ressaltaram que seu programa nuclear tem fins pacíficos. EFE msh-ju/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG