Washington, 11 ago (EFE).- O Irã notificou oficialmente aos Estados Unidos a detenção de três turistas americanos que entraram ilegalmente no país pela fronteira com o Iraque, informou hoje o Governo americano.

A confirmação oficial, feita 11 dias depois da detenção dos turistas - em 31 de julho -, chegou por meio do Executivo suíço, que representa os interesses dos EUA no Irã.

"Nossa potência protetora no Irã, o Governo suíço, recebeu hoje a comunicação formal do Governo iraniano, que mantém detidos três cidadãos americanos", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.

O funcionário lembrou que o Irã, como signatário da Convenção de Viena, tem suas obrigações em relação às normas consulares.

"Exigimos acesso consular na primeira oportunidade" que a embaixada suíça tiver, disse Crowley.

No domingo, durante um programa de TV, o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, James Jones, afirmou que o Irã havia confirmado a detenção dos três americanos. Porém, ontem, o Departamento de Estado disse que não tinha recebido nenhuma notificação oficial das autoridades iranianas.

Mohamad Karamirad, um parlamentar conservador do Irã, declarou hoje que a entrada ilegal dos três americanos em solo iraniano está vinculada aos protestos que sacudiram o país após as eleições presidenciais de 12 de junho.

Os três turistas, Shane Bauer, de 27 anos, Sarah Shourd, de 30, e Joshua Fattal, de 27, que estavam acompanhados de um quarto americano, chegaram ao Curdistão iraquiano em 28 de julho, pela passagem de Ibrahim Khalil.

Segundo informações, no último dia 30, três dos turistas decidiram visitar a região de Ahmed Awaa, perto da fronteira entre o Irã e o Iraque.

Após o passeio, o trio se perdeu e atravessou a fronteira, sendo detido por militares iranianos em 31 de julho. EFE ca/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.