Irã nega que tenha recebido carta dos EUA para negociar

Teerã, 11 mai (EFE).- O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, negou hoje informações surgidas na imprensa israelense de que o Irã tinha recebido uma carta dos Estados Unidos com um prazo limite para o diálogo.

EFE |

Em sua entrevista coletiva das segundas-feiras, o funcionário desmentiu que Washington tivesse estabelecido um limite de três meses para começar a resolver o conflito nuclear com Teerã.

No sábado, o jornal israelense "Ha'aretz" afirmava que o enviado especial dos EUA ao Golfo Pérsico, Dennis Ross, tinha comunicado a um diplomata europeu que seu país terminaria a primeira rodada de negociações sobre o tema nuclear com o Irã no segundo semestre, provavelmente em outubro.

A comunidade internacional, com Estados Unidos, Israel e União Europeia à frente, acusa o Irã de esconder, sob seu programa nuclear civil, um projeto militar paralelo cujo objetivo seria a aquisição de um arsenal atômico.

Estados Unidos e Irã romperam seus laços diplomáticos em abril de 1980, após a vitória da Revolução Islâmica que tirou do poder o último xá da Pérsia, o pró-ocidental Mohammed Reza Pahlevi.

O presidente americano, Barack Obama, ofereceu ao regime de Teerã começar uma nova relação, se o Irã decidir abrir o punho. EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG