Irã nega que pretenda diminuir relações com R.Unido

Teerã, 5 dez (EFE).- O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Ramin Mehmanparast, negou hoje que seu país pretenda diminuir os laços diplomáticos com o Reino Unido, como um deputado anunciou na segunda-feira.

EFE |

"O Parlamento não se pronunciou sobre a redução das relações com o Reino Unido. A questão sobre reduzi-las ou ampliá-las é uma questão muito séria e demanda um longo processo no qual deve prevalecer a opinião do Governo", disse o funcionário, durante sua habitual entrevista coletiva semanal.

Mehmanparast respondia assim ao deputado Mehdi Sanaein, membro do comitê de Assuntos Exteriores do Parlamento, que ontem declarou que a Câmara avaliava a questão e que a ideia era diminuir as relações "ao nível de encarregado de negócios".

O Parlamento iraniano já debateu a opção de modificar as relações com o Reino Unido em meados do ano passado, após os grandes protestos populares contra a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que a oposição qualificou de "fraudulenta".

Durante a repressão das mesmas, o Irã expulsou o correspondente da televisão pública britânica "BBC" John Leyne, a quem acusou de promover os distúrbios.

Além disso, deteve nove funcionários locais da Embaixada do Reino Unido em Teerã, acusados de promover "a conspiração", e ordenou a saída do país de dois diplomatas britânicos em resposta a uma ação semelhante de Londres.

As relações diplomáticas voltaram a se deteriorar na semana passada, depois que o ministro de Assuntos Exteriores britânico, David Miliband, criticou duramente a violenta repressão dos protestos da oposição no dia sagrado da "Ashura", nas quais pelo menos oito pessoas morreram, segundo números oficiais.

Dias depois, o ministro de Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, afirmou que o Governo de Londres receberia "uma bofetada na boca" se não parasse com este tipo de declaração. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG