Irã não vai interromper programa nuclear, diz Ahmadinejad

TEERÃ (Reuters) - O Irã não vai abdicar dos direitos que possui sobre a tecnologia nuclear, afirmou o presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, neste sábado, dia em que termina um prazo informal estipulado por potências ocidentais para que Teerã colocasse um ponto final em suas ambições atômicas. A declaração de Ahmadinejad pode ser encontrada em um comunicado disponível no site presidencial, divulgado após as negociações com o presidente da Síria, Bashar al-Assad.

Reuters |

'Qualquer negociação que participamos ... é inequivocadamente com o objetivo de concretizar os direitos nucleares do Irã, e a nação iraniana não recuará nem um pouco em relação aos seus direitos', afirmou o comunicado de Ahmadinejad.

O presidente iraniano afirmou que Assad teria dito que, com base em acordos internacionais, todos os países, incluindo o Irã, possuem o direito de enriquecer urânio e de possuir usinas de energia nuclear.

Países do Ocidente afirmam que o Irã tenta construir bombas atômicas e oculta seus objetivos militares sob um programa de energia nuclear para uso civil. O país, quarto maior produtor mundial de petróleo, nega as acusações.

Em 19 de julho, as potências ocidentais deram duas semanas para que Ahmadinejad aceitasse interromper as atividades nucleares em troca da garantia de que nenhuma nova sanção seria aplicada contra o Irã.

(Por Hossein Jaseb e Hashem Kalantari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG