Irã não sabe se aceita convite dos EUA para discutir Afeganistão

Teerã, 9 mar (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, criticou hoje na TV a estratégia dos Estados Unidos no Afeganistão, mas não esclareceu se Teerã aceitará o convite da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, para participar da cúpula sobre este país, prevista para abril.

EFE |

Mottaki disse que a estratégia deve ser modificada, "já que até o momento só conduziu ao fracasso", mas não explicou em quê.

"Analisando a situação atual, vemos que não só não os problemas não foram solucionados como a situação piorou. Os EUA falam de uma mudança de estratégia, mas nós não sabemos do que se trata", insistiu.

O chefe da diplomacia iraniana comentou no sábado que seu país ainda não tomou uma decisão definitiva sobre o convite dos Estados Unidos, entendido pelos analistas como o início da nova política de aproximação anunciada pelo presidente americano, Barack Obama.

Washington e Teerã romperam seus laços diplomáticos em abril de 1980, quando, após a Revolução Islâmica, partidários do aiatolá Khomeini cercaram a embaixada dos Estados Unidos e fizeram 52 americanos reféns por 444 dias. EFE jm/jp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG